Arquivo da tag: vomito

Viu algo, Faça algo! – 1º sinal clínico: Vômito

PC - Post 01 VIU ALGO - v1.1-01.png

Embora seja uma ocorrência relativamente comum, o vômito em cães e gatos pode, sim, ser uma emergência!

Esta é uma das alterações clínicas mais observadas pelos tutores em cães e gatos, sendo um dos principais motivos para procurar o Médico Veterinário.

Este sinal clínico é encontrado em diversas doenças e nunca devemos ver como uma alteração isolada, pois é inespecífica e pode indicar diversos estímulos ou doenças.

Devemos sempre investigar o que está causando o vômito, pois dependendo da sua frequência pode levar a desidratação e pode indicar sérios riscos a vida do animal.

 

O vômito propriamente dito consiste na expulsão do conteúdo gástrico pela boca, muito importante diferenciar de regurgitação e tosse.

– Vômito: o conteúdo aparece 90% digerido, ou seja, o conteúdo se apresenta sem forma definida.

– Regurgitação: é quando se observa a forma do alimento (arroz, pedaços da ração, carne, entre outros).

– Tosse: casos de traqueíte ou traqueobronquite, a tosse pode ser confundida com vômito, uma vez que há um esforço acompanhado pela expulsão de muco proveniente da traqueia, (comportamento de estar “engasgado”)

 

O que devemos pensar quando o cão ou gato vomita?

Em muitas situações o animal pode ingerir plantas/gramíneas, e esse comportamento ainda não tem explicação científica, porém acredita-se que os animais consomem essas plantas como “ervas medicinais” para provocar o vômito quando estão enjoados. Não devemos esquecer de manter em dia vacinas e vermífugos.

Os gatos de pelo longo principalmente, podem vomitar bolas de pelo, devido ao seu comportamento de se lamber para se limpar com frequência.

É importante saber há quanto tempo o problema está acontecendo, qual a frequência, se o animal está tomando algum tipo de medicamento, qual o conteúdo e cor do vômito e, ainda, relembrar possíveis mudanças ambientais ou alimentares no período.

 

Para se ter uma ideia do quanto esse sinal clínico é inespecífico, segue abaixo uma lista de algumas doenças que causam vômitos:

– Intolerância de algum alimento ingerido (alergia a algum componente da ração ou alimento caseiro)

– Troca brusca de ração

– Ingestão de algum alimento estragado (intoxicação alimentar)

– Problemas gástricos (ulceração gástrica, síndrome de dilatação / vólvulo gástrico…)

– Intoxicação (medicamentos, plantas, substâncias tóxicas, pesticidas…)

– Doenças virais (cinomose, parvovirose, panleucopenia felina…)

– Doenças bacterianas (leptospirose, enterite bacteriana…)

– Doenças parasitárias (verminoses…)

– Doenças hepáticas

– Ingestão de corpo estranho

– Doença renal

– Piometra (infecção no útero)

– Pancreatite

– Neoplasias

– Doenças do Sistema Nervoso (convulsões, epilepsia)

 

Em qual momento devo procurar ajuda?

VIU ALGO, FAÇA ALGO! Se você notar que é frequente ou que vem associado a outros sinais (febre, apatia, diarreia, aumento de volume abdominal, falta de apetite), é preciso levá-lo ao médico veterinário o quanto antes, pois o vômito intenso desidrata rapidamente e pode até matar.

Evite automedicar seu animal, pois medicações usadas na rotina humana, como as que inibem o vômito, por exemplo, são contraindicadas.

Dependendo da gravidade dessa condição, será necessário um tratamento imediato para corrigir a desidratação, e além disso será importante pesquisar a possível causa. Um bom relato sobre a rotina do seu pet pode ser importante. Exames como hemograma, exames bioquímicos, exames da urina e fezes, radiografia, ultrassonografia e endoscopia também podem ser requisitados para esclarecer o quadro. Existem casos mais complexos que necessitam de procedimento cirúrgico conhecido como laparotomia exploratória (que consiste em um abrir o abdômen do paciente para melhor avaliação).

Com o diagnóstico definido, é muito mais fácil intervir e realizar um tratamento específico. Quanto antes o tratamento for iniciado, maiores as chances de sobrevivência.

 

Paula Boeira Bassi
Médica Veterinária
CRMV/RS 13320

 

 

.

 

 

Quando levar meu pet ao veterinário?

Pet Center CanoasCom a maior proximidade e a relação dos pets na vida das pessoas, cada vez mais se torna importante à visita regular ao médico veterinário.

Tudo o que queremos é o bem estar dos animais, já que hoje, fazem parte da família. Cuidar não é apenas dar comida e carinho e sim mantê-los com saúde.

Inúmeras são as razões para levar seu pet ao veterinário, principalmente quando eles ficam mais tristes, apáticos e sem querer comer.

Levar ao veterinário nos primeiros sinais clínicos pode facilitar o diagnóstico e o tratamento. Como nossos pets não falam, é muito importante estar atento aos sinais, como estes citados abaixo:

  • VÔMITO
    Esse sinal clínico tem relação diretamente com alimentação fornecida para seu pet, como alimento caseiro e petiscos que não sejam para animais.
  • FEZES MOLE OU COM SANGUE
    Podem ser indícios de doenças principalmente bacterianas e virais que em determinada situação será irreversível.
  • PERDA DE APETITE
    Sinal clínico inespecífico, mas que pode representar inúmeras afecções, mais comum é a dor.
  • BEBER POUCA OU MUITA ÁGUA
    Sinal clínico frequente em animais que possuem endocrinopatias como diabetes.
  • DIFICULDADE PARA RESPIRAR, SECREÇÃO NASAL OU OCULAR
    Visualizadas mais frequentes no inverno, mas podem ocorrer devidos problemas no coração, infecções respiratórias, doenças virais e bacterianas assim como problemas alérgicos.
  • LESÕES NA PELE, COCEIRA EXCESSIVA
    Alerta importante para parasitas presentes na pele como sarnas, pulgas e carrapatos, assim como alergia alimentar, atopia, como doenças virais.

Tão importante quanto levar ao veterinário após apresentar sintomas como estes, é fazer um check up anual, evitando assim maiores transtornos, gastos e até a perda de alguém que tanto amamos.

Com carinho,

Fernanda Xavier
Fernanda Xavier
Médica Veterinária
CRMV/RS 09420