Arquivo mensais:dezembro 2015

Hemograma: um grande aliado na investigação veterinária

Paula---Hemogramas
Paula Boeira Bassi, veterinária especialista no LAC Pet Center Canoas.

Atualmente, com a evolução das tecnologias na área veterinária, os animais de companhia têm acessos a exames de diagnósticos tão eficazes que, até bem pouco tempo, eram restritos aos seres humanos.

E como todo tratamento eficaz depende de um diagnóstico preciso, entram em cena os serviços de apoio, como o laboratório veterinário e diagnóstico por imagem. No laboratório, utilizamos os serviços que vão dos exames hematológicos até análises mais aprofundadas, respeitando sempre a diversidade das espécies, raças e porte dos animais.

Entre todos, o hemograma é o exame de sangue mais solicitado na rotina veterinária e tem como objetivo avaliar as células sanguíneas do paciente. Este exame é requerido pelo veterinário para auxílio no diagnóstico e controle da evolução de alguma doença. Este exame é muito importante, pois ele é o único exame que detecta a anemia no animal, além disso é usado como um exame de triagem pois ele auxilia na conduta do veterinário que avalia tanto a gravidade quanto a evolução de alguma doença durante algum tratamento.

Para melhor entendimento, o hemograma é considerado um painel de testes que examina as diferentes células do sangue, sendo:
  • Contagem de hemácias: são as células vermelhas, responsáveis pelo transporte de oxigênio no organismo. A diminuição ou aumento indicam estados anormais. Diminuição indica anemia e aumento indica policitemia.
  • Hemoglobina: Mede a quantidade de hemoglobina em um volume de sangue.
  • Hematócrito: Mede o volume percentual de hemácias em um volume de sangue.
  • Contagem de leucócitos: São as células brancas, que fazem parte do sistema de defesa do organismo. Mede-se o número total de leucócitos em um volume de sangue. Aumentos e diminuições podem ter significado.
  • Contagem diferencial de leucócitos: Determina a proporção de cada tipo de leucócitos. Há cinco tipos diferentes: neutrófilos, linfócitos, monócitos, eosinófilos e basófilos.
  • Contagem de plaquetas: São produzidos na medula óssea, importantes no mecanismo de coagulação sanguínea. A contagem determina o número de plaquetas em um volume de sangue. Aumentos e diminuições podem indicar anormalidades com sangramento excessivo ou risco de coágulos.
Quando o exame é solicitado pelo Veterinário?

O veterinário pode solicitar o exame em várias situações:

  • Antes de alguma cirurgia ou procedimento, para avaliar se os valores estão dentro dos parâmetros fisiológicos. A cirurgia é realizada com maior segurança.
  • Avaliar se o organismo do animal está reagindo bem a um tratamento medicamentoso.
  • Caracterizar o quadro clínico do animal após algum tipo de trauma (atropelamento, briga com outros animais), pois analisa a quantidade de sangue que o animal pode ter perdido ou até detectar uma possível hemorragia.
  • O exame detecta os tipos de leucócitos, sendo de grande valia para auxiliar no diagnóstico de outras condições, como uma alergia ou asma.
  • Nos animais saudáveis, o hemograma pode ser pedido apenas como um exame de rotina.
Existe contraindicação para realizar o exame?

Não existem contraindicações expressas para realizar o hemograma. No entanto, o veterinário pode dizer se o seu pet está apto a fazer o teste ou não.

Preparo do animal

O ideal é coletar o sangue do animal em jejum alimentar. Deve-se evitar o esforço físico do animal. Também devemos evitar o estresse do bichinho, pois pode levar a alterações nos resultados.

Quanto tempo demora para coletar o hemograma?

A coleta para o hemograma leva alguns minutos para ser realizado.

Periodicidade do exame

Não há uma periodicidade específica. Tudo dependerá das orientações do veterinário responsável e da presença ou ausência de doenças que devem ser acompanhadas pelo exame.

Existem riscos para realizar a coleta do hemograma?

São extremamente raros. No máximo, pode haver um hematoma no local em que o sangue foi retirado. Em alguns casos, a veia pode ficar inchada após a amostra de sangue ser recolhida (flebite), mas isso pode ser revertido fazendo uma compressa várias vezes ao dia. Existem alguns animais que podem ter problemas de coagulação e que podem sofrer com um sangramento contínuo após a coleta.

Resultados

Somente o médico veterinário poderá avaliar e interpretar os resultados, pois é ele que vai levar em conta os diversos fatores individuais de cada animal. Isto significa que um valor dentro ou fora do normal pode ter significados diferentes. A prenhez, por exemplo, pode alterar os valores sanguíneos fora da referência normal, mas que são parâmetros fisiológicos esperados para esta condição.

O que pode afetar o resultado do exame?
  • Medicamentos que podem baixar os níveis de plaquetas.
  • Animal estressado pode apresentar contagem elevada de glóbulos brancos.
  • Animal agitado ou esforço físico recente (caminhada prolongada), podem interferir nas contagens de hemácias, hemoglobina e hematócrito.

 

Aqui, o Laboratório de Análises Clínicas (LAC) da Pet Center Canoas realiza os principais exames relacionados as patologias clínicas veterinárias de cães e gatos. Dentre os principais exames e diagnósticos laboratoriais realizados na rotina, podemos destacar hematologia, bioquímica sérica, urinálise, avaliação de líquidos cavitários, coproparasitológico, avaliação citológica, entre outros.

Tudo isso existe para que se possa chegar num diagnóstico mais rápido e poder tratar seu pet o quanto antes, aumentando todas as chances de vida principalmente em casos de urgência. Desconfiando de algo, não deixe de procurar um veterinário.

Espero ter ajudado. Com carinho,

Paula Bassi

 

Paula Boeira Bassi
Médica Veterinária
CRMV/RS 13320