Arquivo mensais:julho 2015

Por que não dar comida caseira para seu pet?

Comida caseira para cães e gatosCom a humanização dos animais, muitos donos não vêm problemas em alimentar seus pets com a comida feita em casa, para pessoas.

Surge então uma preocupação muito grande, por nós veterinários, que é alertar a importância da boa alimentação para seu pet, evitando sérios problemas de saúde, que podem até levar a morte.

Antigamente, culturalmente falando, a alimentação era baseada em comida feita pelo proprietário com ingredientes caseiros como arroz e restos de animais (vísceras, pele, ossos e gordura). Esses produtos podem trazer diversos prejuízos, principalmente hepáticos e gastrointestinais, podendo levar à morte. Outro ponto negativo, de fornecer uma dieta baseada em comida caseira, é que alguns temperos, que não fazem mal para a saúde humana, são extremamente tóxicos para animais.

A maioria das afecções em pequenos animais que constatamos aqui na clínica, envolveram uma alimentação inadequada, ou seja, poderiam ter sido evitadas. Por isso, pelos mesmos motivos que buscamos um nutricionista, a alimentação do pet deve ser acompanhada por um médico veterinário e se alimentar conforme uma dieta própria, visando uma vida saudável.

Recomendo sempre procurar um médico veterinário para esclarecer as dúvidas relacionadas com a alimentação e saúde do seu pet, afinal de contas, mais que um pet, eles fazem parte da família.

Com carinho,

Veterinária Fernanda Xavier

 

Fernanda Xavier
Médica Veterinária
CRMV/RS 09420

 

Por que vacinar seu cão contra a gripe?

Vacina contra Gripe CaninaAssim como os humanos, os cães também podem contrair a gripe, também chamada de tosse dos canis ou traqueobronquite infecciosa canina. É uma doença altamente contagiosa localizada nas vias aéreas (do focinho até os pulmões), sendo causada por um ou mais vírus ou bactérias.

A gripe canina pode acometer todas as raças e idades dos nossos pets, sendo mais comum em filhotes e idosos por possíveis deficiências do sistema imune, por isso a importância da vacinação em dia. Sua transmissão ocorre através do contato direto face a face, sendo muito comum o contágio em parques e creches ou objetos contaminados como comedouros.

Os cães que apresentam sinais leves geralmente são acometidos por tosse seca persistente por até 10 dias. Os cães com sinais graves podem desenvolver pneumonia, secreção nasal e ocular, sangramento das vias respiratórias e dificuldade respiratória.

É importante ao primeiro sinal clínico de tosse, levar seu amigo para uma avaliação com o veterinário. Muitas vezes pode ser necessário exames complementares, como exames de sangue e raio x de tórax.

Uma boa alimentação e repouso são indicados para evitar complicações e minimizar os sinais clínicos e manter os cães em ambientes arejados, protegidos da chuva, ventos e umidade são de suma importância.

Para prevenção da gripe canina, a vacinação é essencial, principalmente se o pet tem contato com outros cães, costuma ir a pracinhas e pet shops.

Traga seu amigo aqui na clínica e tire suas dúvidas com nossos veterinários!
Dayane Borba da Silva

 

Dayane Borba da Silva
Médica Veterinária
CRMV/RS 10998

Leucemia felina não tem cura, mas pode ser prevenida!

Leucemia FelinaA leucemia felina (FeLV – Feline leukemia virus) é um dos maiores vilões entre os felinos e não possui cura, mas pode ser prevenida.

Se o seu gato gosta de passear pela vizinhança, brincar com outros gatos ou se você pretende levar outro gato para casa, fique atento, pois estas situações podem prejudicar seu pet.

FeLV é uma doença altamente contagiosa e pode levar à morte dos pacientes. A mordida e a lambedura são as formas mais prováveis de transmissão, visto que a saliva contém elevada concentração do vírus e os gatinhos também podem ser contaminados por via transplacentária, pelos cuidados da mãe infectada e pelo ambiente.

Os sinais clínicos são diversos, pois há uma baixa na imunidade do paciente por causa do agente retrovírus. De uma forma geral, os mais comuns são:

  • Dificuldade em se alimentar
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Depressão

Com a facilidade de testes rápidos e precisos, o diagnóstico de doenças como esta, tornou-se muito importante para uma imunização prévia de pacientes sadios. O resultado se dá em apenas 10 minutos.

Para prevenir a disseminação da doença, devemos isolar os animais doentes dos animais sadios, evitando o contato. E, para os gatinhos que estão livres da doença, hoje temos a opção da vacina quíntupla que protege contra o vírus da FeLV, além de auxiliar na prevenção de Rinotraqueíte, Calicivirose, Panleucopenia e Chlamydia psittaci.

Lembrando que a FeLV é uma doença que não tem cura e devemos proteger nossos amigos o mais rápido possível.

Proteger seu gato é sinal de carinho.

Camila Calliari

 

Camila Calliari
Médica Veterinária
CRMV/RS 13.561